Tucum

Batoque (Aquiraz/CE)

Como chegar / Onde se hospedar / Onde se alimentar /
Passeios e trilhas / História

A Reserva Extrativista do Batoque representa a garantia da terra, do mar e das lagoas preservadas para o bem comum


Como chegar

Como chegar de transporte particular:

Saindo de Fortaleza/CE (62km): Saída pela av. Washington Soares > continuar na CE-040 em direção a Pindoretama > Primeira rotária, na entrada de Pindoretama, entrar à direita > entrando na cidade, após a primeira curva, entra na quarta rua à esquerda > seguir em frente, continuando em uma estrada de calçamento > após a ponte, continuar em frente por uma estrada carroçal > numa bifurcação em Y, fazer curva suave à esquerda (ponto de referência: Travessa General Gondim. A escola fica à esquerda da curva) > seguir em frente, continuando em estrada carroçal, até chegar à comunidade do Batoque.

Como chegar de ônibus rodoviário:

Empresa São Benedito
Contatos: (+55 85) 3444.9999
Duração média de viagem até Pindoretama: 1h
Valor médio da Passagem: R$ 4,80 (a confirmar).
Importante: Descer no antigo Hospital da Pindoretama e pegar um transporte alternativo até Batoque, que pode ser moto taxi (cerca de R$10,00), táxi (cerca de R$25,00) ou contratar previamente um carro com a comunidade.

Voltar para o topo

Onde se hospedar:

Pousada Marisol: Pousada comunitária em frente ao mar. Possui 4 chalés: dois com cama de casal e outros dois com cama de solteiro e espaço para armar redes. O local dispõe de cozinha que pode ser negociada para uso dos visitantes.

Casa da Maria do Tico: A família da Maria do Tico dispõe de dois quartos em sua residência para receber visitantes da Rede Tucum. A família também prepara refeições típicas para seus hóspedes.

Casa da Odete: A família da Odete recebe visitantes da Rede Tucum em três quartos familiares. Cada quarto tem cama e rede, acomodando até quatro pessoas. A família também prepara refeições típicas para seus hóspedes.

Voltar para o topo

Onde se alimentar:

Barracas de praia nativas: A comunidade conta serviço das barracas de praia de propriedade das famílias locais. Nesses estabelecimentos, é possível saborear peixe frito com baião de dois, camarão de pesca, caranguejo, peixadas e outros pratos típicos.

Voltar para o topo

Opções de Passeios e trilhas:

Trilha Ecológica da Reserva Extrativista do Batoque (mínimo de 5 pessoas): A comunidade tem diversos espaços a serem percorridos pela trilha, como a vila, o Rio do Marisco, a Lagoa da Odete, o manguezal, a vazante e os plantios da agricultura familiar. Duração: acordada com os visitantes de acordo com o trajeto.

Voltar para o topo

História:

O nome Batoque vem do som que emanava quando as águas batiam na vegetação às margens de um antigo canal. A comunidade se originou por volta de 1860, quando a família Vitorino se instalou na região com o propósito de explorar a pesca e coletar a tabuba (planta utilizada para artesanato). A ocupação se deu de maneira lenta, com as famílias se fixando nas margens da lagoa do Batoque. Ali, fizeram da pesca e da agricultura familiar suas principais fontes de renda e sobrevivência.

Na década de 1970, tem início o conflito fundiário na região: alguns nativos venderam seus coqueiros e depois outros especuladores surgiram reivindicando a propriedade daquelas terras. Ao mesmo tempo, teve início a luta comunitária pelo direito de permanecer em seu território. Em decorrência disso, em 5 de junho de 2003, é criada a Reserva Extrativista do Batoque, uma Unidade de Conservação Federal que garante o território à comunidade e reconhece que seu modo de vida e cultura asseguram o uso sustentável dos recursos naturais da unidade.

Voltar para o topo

Sugestões de roteiro

Prêmios
Instituto Terramar . Rua Pinho Pessoa, 86 . Joaquim Távora . CEP 60.135-170 . Fortaleza . Ceará . Brasil
Telefones: +55 (85) 3226.2476 +55 (85) 3226.4154 . info@tucum.org
DoDesign-s Design & Marketing